Ministro da Defesa quer mudança na reforma da Previdência

O ministro da Defesa, José Viegas, se reuniu nesta terça-feira com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Luiz Carlos Greenhalgh (PT-SP), para reivindicar a retirada da reforma da Previdência de dispositivo que dá margem, segundo os militares, para que o teto de aposentadorias da categoria fique limitado a R$ 2,4 mil.E os militares querem que o relator da reforma da Previdência, Maurício Rands (PT-PE), faça uma emenda supressiva retirando da proposta qualquer possibilidade da categoria vir a ter o teto de aposentadoria igual ao da iniciativa privada. "Todas as reivindicações setoriais vão ser examinadas no meu relatório, que vou apresentar nesta quinta-feira. Emitir opinião sobre esse assunto é precipitado", argumentou Rands, que não quis sequer dizer se os militares têm ou não razão no pleito. A regulamentação das aposentadorias dos militares será feita por lei ordinária e o governo havia se prometido que a categoria não seria atingida pela reforma. No encontro com Viegas, Greenhalgh defendeu que o Ministério da Defesa envie o mais rápido possível a proposta de regulamentação da aposentadoria dos militares. Ele quer que o projeto dos militares caminhe junto com a reforma da Previdência. "Os juízes vêm me procurar perguntando: por que nossa aposentadoria está sendo discutida e a deles não? A mesma pergunta é feita pelos promotores", observou Greenhalgh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.