Ministro da Agricultura chama o do Planejamento de ?vagabundo?

Uma explosão do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, num encontro com empresários do setor rural, na quarta-feira, abriu uma nova crise entre ministros do governo Lula. Irritado com o boicote que diz estar sofrendo por parte de seu colega do Planejamento, Guido Mantega, Rodrigues perdeu a paciência ao ouvir queixas dos empresários e, segundo várias testemunhas, o chamou de ?vagabundo?, mostrando-se disposto a abandonar o cargo.?Eu mandei o vagabundo do Mantega a p.q.p.?, desabafou Rodrigues, acrescentando: ?Minha cota com esse governo se esgotou.?Trechos da conversa, relatados pelo jornalista Jorge Moreno no jornal O Globo deste sabado, foram depois confirmados por ruralistas presentes. Informados, auxiliares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva empenharam-se em acalmar os ânimos ? um deles, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. O presidente Lula deverá conversar com Rodrigues amanhã ou terça-feira para pedir que permaneça na sua equipe.Rodrigues, como Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento), acusa o governo de uma paralisia que pode comprometer todo o bem-sucedido programa de exportações voltado para o agronegócio. Ao receber pedido de subsídios para o setor de álcool e açúcar, no encontro de quarta-feira, Rodrigues reclamou da situação de ?penúria? de sua pasta e do tratamento dispensado a ela pela equipe econômica do governo.O ministro disse que não dá para tocar o programa de exportações com as restrições orçamentárias atuais, especialmente corte de recursos de uma das áreas mais sensíveis da agricultura, a da defesa sanitária. No ano passado, o governo cortou R$ 65 milhões dessa área. Procurados para comentar, nem Rodrigues nem Mantega retornaram os telefonemas.O presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (PT- SP), esquivou-se de comentar a pendenga entre os ministros Roberto Rodrigues e Guido Mantega. Argumentando nunca ter ouvido falar na reunião que teria acontecido entre Roberto Rodrigues e parlamentares, na qual o ministro teria chamado Mantega de ?vagabundo?, Cunha não quis comentar o episódio. O deputado federal Jorge Bittar (PT-RJ) também alegou não ter informações sobre esse encontro, mas comentou: ?Se istoocorreu, pode ter sido um acesso verbal, um desabafo. Se for verdade, (o episódio) precisará ser esclarecido?, afirmou Bittar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.