Ministro critica reforma agrária adotada por FHC

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, disse nesta quarta-feira ser uma ?injustiça com o século 19? comparar o modelo de reforma agrária adotado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e seus antecessores com aquele período histórico.?A relação do Estado com os imigrantes no século 19 era melhor do que a atual (com os assentados)?, criticou. De acordo com o ministro, de 524 mil famílias assentadas no campo entre 1985 e 2001, 483 mil têm problemas de abastecimento de água, 463 mil não possuem energia elétrica, 426 não têm acesso a estradas e 276 mil não dispõem de assistência técnica.Em debate na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rosseto defendeu o modelo de agricultura familiar como o mais eficiente. ?Temos que desfazer o mito da supremacia da agricultura patronal. A agricultura familiar é mais eficiente do ponto de vista econômico e produtivo?, afirmou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.