Ministro critica EUA por embargo

País impede exportação de peças para satélite conjunto com China

O Estadao de S.Paulo

23 Outubro 2007 | 00h00

Genebra - O ministro das Comunicações, Hélio Costa, criticou o embargo americano à exportação brasileira de certas peças à China para a construção conjunta de um satélite dos dois países. "Eles (os americanos) fazem isso porque sabem que estamos começando a andar com nossas próprias pernas e a desenvolver capacidade de inovação", afirmou Costa. O governo dos Estados Unidos teria alegado questões legais para negar autorização para que peças montadas no Brasil, que farão parte do satélite construído em conjunto com a China, possam ser enviadas a Pequim. Afirma que parte das peças brasileiras são, na realidade, compradas de fornecedores americanos e, pela lei do país, são consideradas como bens sensíveis ou estratégicos. De acordo com o governo brasileiro, contudo, o problema é que, no caso de certas tecnologias, não existem outros fornecedores. "O governo está olhando com cuidado para essa questão", afirmou Costa, que nega a versão dos Estados Unidos de que a restrição de exportação é aplicada a todos os países. "Sabemos que isso não é verdade", disse. Para o chefe de Departamento de Controle do Espaço Aéreo do Comando da Aeronáutica, tenente-coronel Luiz Ricardo Nascimento, a única forma de driblar essa situação é o desenvolvimento de tecnologia própria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.