Ministra é coagida a tirar foto com turista

Isolado do centro de Brasília, à beira do Lago Paranoá, o Palácio da Alvorada costuma ser um lugar de calma movimentação - alguns seguranças, poucos visitantes e, com sorte, emas desfilando pelo gramado -, mas ontem, 30, os ministros que se dirigiram ao local para se reunir com a presidente Dilma Rousseff foram apresentados a uma nova categoria: o turista-manifestante.

Agência Estado

01 de julho de 2013 | 09h13

Ao estacionar o carro na entrada do Alvorada, a ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, foi surpreendida no portão de entrada por uma mulher que, histérica, queria uma fotografia com a ministra. Mesmo sem saber quem era ela.

Diante da recusa da ministra, a popular, que não quis se identificar, disparou: "Você vai ver então! A coisa já está preta e vai ficar ainda pior". Acuada, a ministra acabou posando para a fotografia. Outras pessoas rodearam o carro durante a abordagem.

Família - Uma família que também visitava o local como um ponto turístico aproveitou a movimentação de carros oficiais para entoar o coro "o professor vale mais que o Neymar", grito comum nas manifestações de ruas das últimas semanas.

Por volta das 18h, perto do início da final da Copa das Confederações, entre Brasil e Espanha, o Alvorada já estava vazio, devolvido a sua rotineira tranquilidade.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
ministraturistas-manifestantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.