Ministério Público pede pena maior para Humberto Braz

O Ministério Público Federal em São Paulo recorreu ontem à Justiça Federal, pedindo aumento da pena do ex-presidente da Brasil Telecom Humberto Braz. A procuradoria pede aumento de 7 para, no mínimo, 8 anos de prisão e mudança de regime semi-aberto para fechado. Ele é acusado, ao lado de Dantas e de Hugo Chicaroni, de tentar corromper um delegado federal para arquivar a Satiagraha. O defensor de Braz, Renato de Moraes, classificou o recurso como "excesso em cima de excesso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.