Ministério Público pede indiciamento do governador de RR

O Ministério Público Federal pediu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) o indiciamento do governador de Roraima, Flamarion Portela, pelos supostos crimes de peculato e formação de quadrilha. Segundo o Ministério Público, há provas de que o governador sabia e participou de uma rede que incluiu funcionários fantasmas na folha de pagamento daquele Estado. O esquema ficou conhecido como como "Escândalo dos Gafanhotos". O ex-governador Neudo Campos chegou a ser preso no ano passado devido a sua suposta participação nas irregularidades.Baseados em depoimentos, os três procuradores da República responsáveis pelas investigações afirmam que Flamarion autorizou a inclusão na folha de pagamento do Estado de gafanhotos, dando continuidade a um esquema que teria iniciado no governo de Neudo Campos. Segundo os procuradores, o governador também facilitou a formação de quadrilha que teria sido encabeçada por Bernardino Alves Cirqueira. Aproveitando-se do prestígio político e relacionamento que tinha com o governador, ela teria organizado uma quadrilha para se apropriar-se de dinheiro público através do aliciamento de ´gafanhotos´.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.