Ministério Público pede cassação do governador de Roraima

O Ministério Público Federal de Roraima ajuizou pedido de cassação do diploma do governador Ottomar Pinto (PSDB), que tomou posse na última segunda-feira para o seu quarto mandato no Estado. Ottomar é acusado de abuso de poder político, econômico, uso da máquina administrativa e uso dos programas sociais do governo em benefício próprio durante a campanha do ano passado.Antes desta ação, o senador Romero Jucá (PMDB), que disputou a eleição pela oposição, e sua mulher, Teresa Jucá (PPS), também foram à Justiça com os mesmo argumentos contra o atual governador e contra a reeleição do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB), o principal concorrente de Teresa ao cargo.Aos 77 anos de idade, Ottomar assumiu pela quarta vez o governo do Estado e, além dos problemas judiciais, enfrenta sérios problemas de saúde. Ele disse que se defenderá de todas as ações e que o senador "não aceitou democraticamente a derrota nas urnas".O governador será intimado nos próximos dias a se defender e, em seguida, haverá o julgamento no Tribunal Regional Eleitoral, mas Romero entende que o Tribunal Superior Eleitoral lhe dará ganho de causa.A oposição argumenta que as acusações do Ministério Público passam a ter credibilidade a partir do momento em que o governador demitiu quatro mil estagiários no dia 1.º, e promete colocar na rua pelo menos mais cinco mil pessoas contratadas por empresas particulares para prestar alguns serviços ao Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.