Ministério Público pede arquivamento de inquérito contra Serra

Governador de São Paulo é acusado de contratar, ainda como prefeito, empresa call-center sem licitação

Central de Notícias,

22 de junho de 2009 | 17h53

O Ministério Público (MP) é a favor do arquivamento do inquérito no qual o governador de São Paulo, José Serra, é acusado de contratar sem licitação a empresa Atento. Firmado em 2005, quando o tucano era prefeito paulistano, o contrato emergencial previa a execução de serviços da central de atendimento 156. O subprocurador-geral da República Francisco Dias Teixeira enviou seu parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde o caso será analisado.

 

Segundo Teixeira, pouco antes de Serra assumir a prefeitura, o consórcio formado pelas empresas Perform Informática e Serviços LTDA, Voz Comunicação Estratégica S/C Ltda, Optiglobe Telecomunicações e Atento-Voz-Optiglobe alterou unilateralmente as condições de prestação do serviço, dividindo a responsabilidade entre elas. Dois meses mais tarde, o consórcio revelou que iria suspender a prestação do serviço.

 

Na avaliação do subprocurador, ficou provado que a prefeitura tentou, sem sucesso, definir condições para a transição do serviço do consórcio para outra empresa. A saída encontrada foi contratar a Atento, que propusera o melhor preço para efetuar a atividade.

Tudo o que sabemos sobre:
José SerraPrefeituraSão PauloAtento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.