Ministério nega irregularidade

O Ministério dos Esportes negou haver irregularidades no convênio com a Bola Pra Frente ou preferência pela organização por ela ser dirigida por uma vereadora filiada ao PC do B. A pasta afirmou que o acordo "atendeu a todos os requisitos legais". Informou ainda que "a celebração deste convênio por parte do Ministério dos Esportes não sofreu nenhuma influência política ou partidária". A pasta acrescentou que, desde sua posse, em 2006, o ministro Orlando Silva determinou que responsáveis pelo programa Segundo Tempo diminuam convênios com entidades privadas e ONGs e priorizem acordos com o setor público. A determinação, diz o ministério, vem sendo implementada "de forma gradativa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.