Ministério investigará colírio suspeito de cegar 13 pessoas

O ministro da Saúde, Humberto Costa, disse hoje, no Recife,que o ministério irá investigar o caso do colírio Methyl Lens Hypac 2%, suspeito de ter provocado cegueira em 13 pacientes que se submeteram a cirurgia de catarata em hospitais do Rio de Janeiro. Ele afirmou que governo poderá fechar qualquer laboratório, seja ele qual for, que adote atitude irresponsável e criminosa no trato com a saúde. Costa afirmou que o fabricante do colírio, a Lenssurgical Oftalmológica, com sede em Campinas (SP), foi fechado recentemente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por falta de registro. "É preciso conhecer o caso com profundidade, mas se o laboratório estava fechado e alguém permitiu que funcionasse, esse alguém será responsabilizado administrativa e criminalmente", afirmou ele durante a abertura da campanha de vacinação contra a poliomielite no Instituto Materno Infaltil de Pernambuco (Imip). Há suspeita de contaminação do medicamento por bactéria intestinal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.