Ministério dos Transportes rebate crítica de Alckmin sobre verbas

O Ministério dos Transportes, por meio de sua assessoria de imprensa, emitiu nota contestando a reclamação feita ontem pelo governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB às eleições presidenciais, Geraldo Alckmin, de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não destinou um centavo para as rodovias do Estado. "Quando foi feita a estadualização deixaram São Paulo de fora. De dois bilhões (destinados a alguns Estados) nós não recebemos um centavo", afirmou o governador.A seguir, leia a íntegra da nota do Ministério dos Transportes:"Com relação às declarações do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, sobre a não estadualização e falta de investimentos federais para a BR-153/SP, publicadas no sítio da internet desse veículo de comunicação em 04 de janeiro (20h08), cumpre esclarecer que:1. O Governo Federal tem investido recursos na BR-153/SP em toda a sua extensão, desde a divisa com Minas Gerais até a divisa com o Paraná.a. Estão em fase de conclusão as obras de adequação de capacidade com restauração do km 76 ao km 108, entre os municípios de Bady Bassit e José Bonifácio, importantes para garantir a segurança dos usuários e a melhoria nas condições de trafegabilidade. O pavimento está pronto, restando apenas obras de sinalização e serviços complementares.b. O trecho que vai da divisa entre São Paulo e Minas Gerais até o km 178 (excluindo o trecho de adequação mencionado acima) está com obras de manutenção em andamento, executadas pelo Exército Brasileiro.c. O segmento do km 178 até a divisa entre São Paulo e Paraná foi incluído no Programa Emergencial de Trafegabilidade e Segurança nas Estradas, com início da execução de serviços na próxima semana;2. A rodovia, em território paulista, faz parte da segunda etapa do Programa de Concessão de Rodovias Federais, devendo, até a metade do corrente ano, passar a sua administração para a iniciativa privada;3).O processo de estadualização de rodovias, do qual reclama o governador por não ter atendido pleito de São Paulo, com amparo da Medida Provisória nº 82/2002, foi realizado no final do ano de 2002, portanto no mandato do Presidente Fernando Henrique Cardoso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.