Ministério da Saúde confirma sétima morte por febre amarela

O Ministério da Saúde confirmou nanoite desta quarta-feira mais duas mortes de pessoas infectadaspor febre amarela, o que leva o total de óbitos em conseqüênciada doença para sete. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, as mortesocorreram nas cidades de Luiziânia e Abadiânia, em Goiás. Outros casos confirmados correspondem a um empresário,morto há uma semana no Paraná, a uma moradora de São Paulo, quevisitou Goiás, e ao espanhol Salvador Pérez, de 41 anos, quemorreu no final de semana também após visitar Goiás. O ministério informou ainda que, além das sete mortes porconta da febre amarela, existem outros três casos jáconfirmados da doença, cujos pacientes estão em recuperação.Outros sete casos suspeitos foram descartados. Apesar das mortes, autoridades, como o ministro da Saúde,José Gomes Temporão, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva,têm buscado afastar os temores de uma epidemia da doença nopaís. Além disso, o governo tem feito apelos para que somente aspessoas que têm viagem marcada para alguma das áreas de riscoou as que vivem ali busquem se vacinar contra a doença. Ainda assim, em meio ao aumento na procura pela vacinação,o Ministério da Saúde anunciou que distribuirá na quinta-feira650 mil doses da imunização em Minas Gerais, Goiás, Tocantins,São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. (Reportagem de Eduardo Simões)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.