Ministeriável Cid Gomes pede licença para ir aos EUA

Cotado para ocupar um ministério no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), pediu licença do cargo para tratar da sua mudança para os Estados Unidos em 2015. Segundo a informação oficial, Cid continua se movimentando para ir com a família para Washington, onde seria consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento por um ano. O pedido de afastamento chegou nesta terça-feira à Assembleia e prevê que o governador fique fora do cargo entre os dias 20 e 27 de novembro.

JOSÉ ROBERTO CASTRO, Estadão Conteúdo

18 de novembro de 2014 | 16h23

Os rumores da ida de Cid para Brasília aumentaram quando, uma semana após a vitória de Dilma no segundo turno, ele se reuniu com a presidente em Brasília. Com perfil mais técnico do que o irmão Ciro, Cid foi um dos primeiros políticos a serem recebidos pela presidente após a reeleição.

Cid e Ciro são nomes fortes para assumirem cargos no primeiro escalão desde que romperam com o PSB e o então presidente do partido, Eduardo Campos, por não concordarem com a candidatura própria da legenda. A mudança para o PROS foi interpretada como um ato de lealdade ao governo federal. Na disputa pela eleição no Ceará, os irmãos Gomes apoiaram o petista Camilo Santana e ajudaram o petista a derrotar o senador Eunício Oliveira (PMDB), também membro da base aliada de Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Cid GomesministeriávellicençaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.