Mínimo terá política de recuperação, diz Genoino

O presidente nacional do PT, José Genoino, disse hoje que assim que for aprovada a medida provisória que define o valor do salário mínimo em R$ 260, o PT estabelecerá junto com o governo federal e os partidos da base aliada uma política permanente de médio e longo prazos de recuperação do mínimo. Segundo Genoino, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve começar a negociação do novo salário esta semana.Para o dirigente petista, o reajuste do mínimo, de R$ 240 para R$ 260, não é o ideal. Porém, ele garante que o governo está repondo o seu valor de compra melhor do que nos últimos governos. "Nos governos do PSDB, o reajuste do salário mínimo ficou abaixo da inflação. Nos outros (governos) era só corrigido pelo índice inflacionário", observou.Genoino também avaliou as perspectivas de atuação do Congresso Nacional neste semestre e previu que serão aprovados os principais projetos em pauta como a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma tributária. "A reforma será aprovada. Há uma agenda pesada no Congresso. Temos de aprovar, até o recesso, outros projetos como o de Parceria Público-Privada (PPP), os sobre inovação tecnológica, construção civil e sobre a Lei de Falências, e a medida provisória sobre o valor do mínimo", afirmou.Questionado sobre o envio das tropas brasileiras para o Haiti, Genoino comentou que os partidos devem acompanhar a missão com atenção. "Tem de ser uma missão de paz e para preservar a vida das pessoas", acrescentou. Sobre o desempenho de Humberto Costa, do Ministério da Saúde, na Operação Vampiro, o petista disse que o ministro está agindo com firmeza e prudência. "O trabalho feito pelo ministro da Saúde está consistente porque está desmontando tudo, doa a quem doar. A investigação não tem cor partidária e quer preservar o interesse público", destacou, durante entrevista ao Portal do PT (http://www.pt.org.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.