Mínimo começará a ser debatido a partir de outubro

O ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, e o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, acertaram, hoje, a realização, em outubro, de uma reunião entre governo, empresários e trabalhadores para iniciar a discussão de uma política de recuperação gradual do valor do salário mínimo. Segundo Berzoini, a idéia é que essa política não se restrinja apenas ao reajuste do valor do mínimo para 2005, mas que se estabeleça uma estratégia para ser aplicada ao longo dos próximos anos. "A idéia é mandarmos, ainda este ano, uma proposta ao Congresso Nacional", disse o ministro, admitindo que essa é uma discussão complexa, mas afirmando que, se houver um entendimento entre trabalhadores e empregadores, é possível estabelecê-la. Ele alertou que esse debate terá de considerar os orçamentos da União e da Previdência e o potencial de crescimento do PIB, bem como o da produtividade. Segundo Luiz Marinho, a CUT quer que essa discussão seja iniciada agora e não apenas nos meses que antecedem o reajuste do valor do mínimo. Ele disse que a Central pretende trazer a proposta, já apresentada este ano, que prevê uma recuperação do mínimo num prazo de 20 anos. Mas reconhece que a decisão terá de ser tomada na mesa de negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.