Ueslei Marcelino
Ueslei Marcelino

Miniperfil de relator da denúncia

Sergio Zveiter foi secretário de Cabral e seu nome aparece em planilha da Odebrecht

Daiene Cardoso e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2017 | 19h19

BRASÍLIA - Escolhido para relatar a denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado Sergio Zveiter (RJ) é novato no PMDB e recebeu doações de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato durante a campanha de 2014.

Zveiter trocou o PSD pelo partido de Temer em março de 2016. Advogado, ele foi secretário do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), hoje preso na Operação Lava Jato, e ocupou cargos nos governos de Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho.

O deputado aparece nas planilhas apreendidas da Odebrecht, mas não é alvo formal de inquérito na Lava Jato. Ele também foi mencionado em uma ligação interceptada pela Polícia Federal entre o executivo Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, e o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PT), em novembro de 2014. Na gravação, o prefeito conta que eles elegeram três deputados, entre eles Zveiter.

O áudio foi gravado na noite de 12 de novembro. Dois dias depois, Pessoa foi preso na sétima fase da Lava Jato, batizada de Juízo Final, sob suspeita de presidir o “clube” das empreiteiras. Na ligação, Pessoa chama o prefeito petista de “meu chefe”. 

Na campanha de 2014,  Zveiter recebeu R$ 400 mil da UTC, R$ 375 mil da Carioca Engenharia e R$ 294 mil da Andrade Gutierrez. Foi, no entanto, o maior financiador da sua campanha, tirando do bolso cerca de R$ 3,8 milhões.

Na Câmara, o peemedebista se notabilizou ao relatar o recurso contra o pedido de cassação do ex-deputado Natan Donadon na CCJ. Ele rejeitou a demanda do deputado, que estava preso, e Donadon acabou cassado em segunda votação no plenário. Mais recentemente, foi cotado para presidir a comissão especial da reforma da Previdência.

Família. Zveiter, que tem 61 anos, está em seu segundo mandato como deputado federal. Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio de Janeiro por duas vezes. O deputado é de família de juristas. Ele é filho do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, Waldemar Zveiter, e seu irmão Luiz Zveiter é desembargador no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.