''Minha adversária é uma candidata terceirizada''

Fátima Bezerra : candidata do PT à Prefeitura de Natal

O Estadao de S.Paulo

28 de setembro de 2008 | 00h00

A petista Fátima Bezerra diz que sua luta em Natal não é contra outra mulher, mas contra setores conservadores que, afirma, estão por trás de sua adversária.O presidente Lula entrou com tudo em sua campanha. Isso será revertido em votos?Claro. O presidente veio a Natal para reafirmar o que eu já vinha sendo colocado desde o início. Minha adversária é uma candidata terceirizada. O mentor da candidatura dela é o senador José Agripino. Uma eventual vitória dela seria entregar a prefeitura ao DEM. O presidente Lula deixou claro no comício: PT e DEM não se misturam. A nós interessa enfraquecer o DEM. Eles têm afinidade desde a época da ditadura militar, o pai dela (Micarla) era senador pelo PDS.Sua aliança tem futuro em 2010?Se depender de mim, eu quero que este bloco (PT, PMDB, PSB) não se separe nunca mais.Como explica sua alta rejeição? É fruto de preconceito? Os setores conservadores, capitaneados pelo Agripino e pelo DEM, não perdoam uma professora do Estado ou do município, que veio lá do interior, sem nome sem herança. De repente, essa menina quer ser prefeita. Os meus adversários fizeram lorota com a minha aliança dizendo que são os poderosos de Natal. Eles sabem o peso eleitoral disso. Uma aliança destas não perde eleição. Eu estou ao lado de figuras muito respeitadas e estimadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.