Agência Estado
Agência Estado

Minc se recusa a ir à Câmara para explicar ataque a ruralistas

Ministro alega compromisso e propõe nova data, mas deputados querem discutir eventual processo contra ele

Célia Froufe, da Agência Estado,

16 de junho de 2009 | 12h42

Deputados da Comissão de Agricultura da Câmara discutirão amanhã quais procedimentos utilizarão em relação ao ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que foi convocado a comparecer a uma audiência pública nesta quarta-feira, às 10 horas, mas já declinou do convite. "Vamos decidir (no mesmo horário) se remarcamos a data ou se solicitaremos ao presidente da Câmara, Michel Temer, a abertura de um processo contra Minc por crime de responsabilidade", disse à Agência Estado, o deputado Luís Carlos Heinze (PP-RS), autor da convocação do ministro.

 

Veja também:

especial Entenda o que está por trás da polêmica com o ministro Minc

 

A convocação do ministro partiu de um pronunciamento feito por ele contra produtores rurais e lideranças do setor. No final do mês passado, Minc chegou a chamar os ruralistas de "vigaristas", o que causou indignação no setor. Agora, os deputados da bancada querem explicações diretas do ministro a respeito do episódio.

 

A assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente informou que o ministro não comparecerá à audiência porque, na data, já havia a previsão de uma viagem de todo o dia de Minc ao Ceará. À noite, ele deve partir para o Rio Grande do Norte. Estas informações de agenda são preliminares, de acordo com a assessoria, e podem sofrer alterações ao longo do dia, mas Minc e o governador do Ceará, Cid Gomes, participam na quarta, em Fortaleza, da comemoração do Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca.

 

Heinze relatou que o ministro apenas enviou um ofício à comissão informando que não poderia comparecer à audiência na data prevista. Minc teria proposto a data do dia 24 deste mês, uma semana depois, para cumprir a convocação. "Para mim, não há problemas, mas para os deputados do Nordeste há", comentou Heinze, lembrando que ao final do mês, deputados se deslocam às suas regiões de origem para a festa de São João, tradicional nas cidades do Nordeste. O temor é o de que o evento, se ocorrer apenas na próxima semana, fique esvaziado.

 

De acordo com o deputado do Rio Grande do Sul, não há prazos para que o convocado aceite o convite da comissão da agricultura, devendo comparecer no prazo determinado. O ministro, explicou Heinze, apenas poderia faltar, caso houvesse um contratempo de força maior. "O ministro não nos deu a justificativa adequada, por isso vamos ver o que faremos amanhã", reiterou.

Tudo o que sabemos sobre:
Carlos MincCâmararuralistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.