Minc retira expressão 'vigaristas' e refuta acusações

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, retirou formalmente hoje o uso da expressão "vigaristas", usada por ele em relação a produtores, no fim do mês passado, durante manifestação na Esplanada dos Ministérios. Minc refutou, na sequência, as acusações feitas pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), de que o ministro defenderia a produção de cocaína e maconha no Brasil. "Refuto veementemente as afirmações. São falsas, injuriosas. Não as aceito", disse.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

24 de junho de 2009 | 14h09

Apesar de admitir que tenha errado no uso da palavra "vigaristas", o ministro salientou, no entanto, que não mudará seu posicionamento político. "Eu retiro a expressão, pois ela não expressa meu ponto de vista. Mas a crítica a latifúndios, obviamente a mantenho", afirmou ele, durante audiência pública realizada na Comissão de Agricultura na Câmara dos Deputados. O ministro reforçou que retira a expressão sem se sentir humilhado ou acovardado. "Estou formalmente retirando a expressão", repetiu. "Mas não significa que isso mudará meu posicionamento político."

Tudo o que sabemos sobre:
ambienteMincvigaristalatifúndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.