André Bueno / Rede Câmara Municipal de SP
André Bueno / Rede Câmara Municipal de SP

Milton Leite é reeleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo

Parlamentar, que obteve 49 votos entre os 55 vereadores, comandará a Casa pela quarta vez

Natália Santos, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2021 | 17h09

O vereador Milton Leite (DEM), 65 anos, foi reeleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo nesta quarta-feira, 15.  Aliado do prefeito Ricardo Nunes (MDB), Leite comandará a Casa pela quarta vez a partir de 2022- ele está no sétimo mandato consecutivo.  

Com apoio da maioria dos partidos, Leite obteve 49 votos entre os 55 vereadores. O candidato derrotado, Celso Giannazi (PSOL), recebeu 6 votos.

Nas eleições de 2020, Leite teve a campanha mais cara entre todos os candidatos em São Paulo, com um gasto total de R$ 2,5 milhões. Ele foi o segundo mais votado do município, ficando atrás de Eduardo Suplicy (PT).

Em discurso antes da votação, Leite disse que a Câmara Municipal tem liberdade de atuação.  “Essa Câmara tem diálogo, ela compõe. Nem sempre agrada o Executivo”, disse. A fala de Leite foi uma resposta ao discurso do opositor, Celso Giannazi, que tinha criticado a atuação da presidência da Casa. “Precisamos interromper essa subserviência da Câmara Municipal às ações do Executivo. Todos os projetos do Executivo passaram aqui sem alteração e a população não foi atendida”, disse o vereador do PSOL.

Câmara de SP também elege Mesa Diretora

Para o próximo ano, a composição da Mesa Diretora apresentou apenas um novo integrante: o vereador Alfredinho (PT), que substitui Juliana Cardoso (PT).

Rute Costa (PSDB), Atílio Francisco (Republicanos), Fernando Holiday (Novo), George Hato (MDB) e Milton Ferreira (Podemos) continuam para 2022 respectivamente nos mesmos cargos de 1ª vice-presidente, 2º vice-presidente, 2º secretário, 1° suplente e 2° suplente. O mandato da Mesa Diretora dura um ano.

A Câmara também realizou a eleição para a corregedoria da Casa. O vereador Gilberto Nascimento Jr. (PSC) foi reeleito como corregedor geral com 47 votos favoráveis. O mandato também é de um ano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.