Militares não reprovam abertura de arquivos, diz Alencar

O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, disse que a decisão da 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1º Região de Brasília, de determinar a abertura dos arquivos secretos do Araguaia, não se discute, cumpre-se. Ele ressalvou, no entanto, que "é claro que os arquivos não serão carregados e abertos na Praça da Sé", referindo-se a uma praça bastante movimentada de São Paulo. Segundo Alencar, o governo vai examinar com maior apreço tudo o que for objeto de decisão da Justiça. José Alencar confirmou que o governo não vai recorrer da decisão, porque é natural que as pessoas tenham direito de saber notícias de seus familiares. Ele também assegurou que não há nenhuma resistência por parte das Forças Armadas, em relação à abertura dos arquivos. "Não há nada disso. Estamos vivendo em um regime democrático, em estado de direito dos cidadãos rigorosamente respeitado", disse. O vice-presidente e ministro participou hoje, no Palácio do Planalto, da cerimônia de apresentação dos oficiais promovidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.