Militantes chegam em ônibus de prefeituras

O cerco às finanças dos sem-terra levou o movimento a recorrer ao apoio de prefeitos e políticos do interior para transportar seus militantes aos protestos em Brasília. Em concentração ontem na frente do Supremo Tribunal Federal (STF), dois grupos usavam ônibus com logotipos das prefeituras de Crixás e Piranhas, no oeste goiano.Crixás é governada pelo tucano Olímpio César de Araújo Almeida, que não vê nenhum mal em ceder o ônibus. O secretário de Planejamento, Osvanir Rocha, o Tuquinha, disse que o veículo foi cedido mediante contrato de contrapartida previsto em lei municipal. "É um bem público para servir à comunidade. Não houve desvio de função." Tuquinha disse que a prefeitura não apoia invasões ou destruição de patrimônio e, por isso, vai pedir explicações aos líderes hoje. "Se tiver alguém de Crixás envolvido em vandalismo, vamos tomar providências."O prefeito de Piranhas, Samuel Rodrigues (PMDB), negou ter cedido ônibus ou dado ajuda aos sem-terra. Sua assessoria alegou que o ônibus usado no protesto é de um particular, que tinha contrato com a gestão anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.