Militância defende presos do mensalão no Congresso Nacional do PT

No hall de entrada do evento, petistas utilizam camisetas e adesivos de apoio a José Genoino, Delúbio Soares e José Dirceu; petisas chegam a ser chamados de 'presos políticos'

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

12 Dezembro 2013 | 19h29

Brasília - Embora o ato de desagravo aos presos do PT no processo do mensalão esteja marcado para esta sexta-feira, 13, petistas que participam do 5º Congresso Nacional da sigla nesta noite já ensaiam as primeiras manifestações de apoio aos detentos. No hall de entrada do evento, que ocorre em Brasília, os militantes circulam com camisetas e adesivos de apoio ao ex-deputado José Genoino, ao ex-ministro José Dirceu e ao ex-tesoureiro da legenda Delúbio Soares.

A maior parte dos militantes fez questão de colar na camisa o adesivo com os dizeres "liberdade para os presos políticos" e "anulação da ação 470". Outros preferiram estampar camisetas com fotos dos três petistas, citando "José Dirceu, estamos com você". Outro dizer presente é "não aceitamos a humilhação, preferimos e a dignidade da luta", reproduzindo frase de Genoino e Delúbio em carta divulgada logo depois da prisão, em meados do mês passado.

Como informou o Estado nesta quinta-feira, o PT tenta afastar os atos de descontentamento com as prisões do mensalão do evento que se inicia nesta noite. A iniciativa visa manter o governo longe do escândalo, de forma que nem Lula nem Dilma devem participar do ato de desagravo aos presos, previsto para esta sexta-feira, 13.

O 5º Congresso Nacional do PT é uma reunião com a militância para apresentar a nova estrutura do partido após o processo de eleição interna. Está prevista a participação da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Mais conteúdo sobre:
Dilma Lula PT militantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.