Miguel Jorge critica ''censura envergonhada''

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, considerou ontem "inaceitável, grave e envergonhada" a censura imposta ao Estado pelo desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do DF.

Anne Warth, O Estadao de S.Paulo

12 de setembro de 2009 | 00h00

Miguel Jorge foi editor-chefe do Estado durante o regime militar. "É inaceitável. Eu vivi anos sob censura, só que era uma censura declarada", afirmou. ''Essa censura para mim é muito mais grave porque é uma censura envergonhada, sobre a qual se tem pouca ação, a não ser reclamar nos foros internacionais. É uma vergonha que, como jornalistas, ainda tenhamos de passar por esse tipo de coisa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.