Evaristo Sá/AFP
Evaristo Sá/AFP

Michelle Bolsonaro diz que quer participar de 'todos os projetos sociais possíveis'

Fluente na Língua Brasileira de Sinais, futura primeira-dama se apresentou como defensora dos direitos das pessoas com deficiência durante a campanha eleitoral

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2018 | 12h54

BRASÍLIA - A futura primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira, 21, que quer participar de "todos os projetos sociais possíveis" no governo de seu marido, Jair Bolsonaro. Ela afirmou que o foco será a comunidade surda, pessoas com deficiência e portadores de síndromes.

"(Quero participar) de todos os projetos sociais possíveis. Era algo que eu já fazia antes de me casar com Jair. Eu tenho um chamado para a ação social", disse em coletiva de imprensa concedida na sede da equipe de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

Fluente na Língua Brasileira de Sinais, Michelle se apresentou como uma defensora dos direitos das pessoas com deficiência durante a campanha eleitoral. Fez a ligação de Bolsonaro com essa comunidade, incentivando-o a assinar um termo de compromisso para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas.

Michelle chegou hoje à capital federal e ficará na cidade até sexta-feira. Ela disse que voltará na próxima semana para pesquisar escolas para a filha, que tem oito anos. Ainda nesta quarta, Michelle tem um encontro com a atual primeira-dama, Marcela Temer, que a convidou para conhecer o Palácio do Alvorada e para um "bate-papo". Na quinta, irá ao casamento do ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni. 

Ela também contou que visitará a Granja do Torto ainda nesta quarta e não descartou a possibilidade de morar em uma das residências oficiais da Presidência até a posse. Por enquanto, Bolsonaro e a família continuam morando no Rio de Janeiro e ele viaja toda semana para Brasília.

Nascida em Ceilândia, região administrativa de Brasília, Michelle é evangélica praticante. Ela e Bolsonaro se conheceram no Congresso Nacional, onde ela trabalhava como assessora parlamentar e ele é deputado. Os dois se casaram há 11 anos e têm uma filha de 8, chamada Laura. Michelle tem ainda uma outra filha fruto de um relacionamento anterior, assim como Bolsonaro tem quatro filhos de outros dois relacionamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.