Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

'Meu partido é o Brasil', diz Bolsonaro sobre possível saída do PSL

Em São Paulo, presidente da República reiterou slogan da campanha para responder sobre a possibilidade de deixar a legenda pela qual se elegeu

André Ítalo Rocha, Isadora Duarte e Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2019 | 13h23

O presidente Jair Bolsonaro sugeriu nesta quinta-feira, 10, que não pretende deixar o PSL. "Eu já sou casado e você quer arrumar outra mulher para mim?", brincou o presidente ao Estadão/Broadcast, após ter sido questionado sobre para qual partido ele iria se saísse do atual. Nos últimos dias, o presidente fez críticas públicas ao partido pelo qual se elegeu em 2018. 

Antes disso, depois de ter sido perguntado sobre se iria mesmo deixar a sigla, afirmou que o seu partido é o Brasil, slogan que usou durante a campanha eleitoral. Depois, brincou que o seu partido é a Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que promove evento do qual o presidente participou em São Paulo.

Na terça-feira, o presidente pediu para um apoiador "esquecer" o PSL e deu sinais de que pretendia mudar de partido, mas na quarta amenizou o tom. Mesmo assim, ele tenta encontrar uma saída para deixar o PSL sem que parlamentares de seu grupo percam mandato por infidelidade partidária. Ciente de que essa solução pode demorar, decidiu adotar outra estratégia.

Confrontado pelo presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), que praticamente o desafiou a deixar a legenda, Bolsonaro disse que só tem feito reclamações “do bem”, para corrigir os rumos do partido.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.