Mesmo sem tráfego, Pezão usou o helicóptero oficial

Documento mostra que vice-governador usou aeronave para fazer um trajeto de 30 quilômetros num horário em que não havia congestionamento

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2013 | 20h07

Rio - Relatório de Controle de Utilização de Aeronaves, da Secretaria de Estado da Casa Civil, mostra que o vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), usou o helicóptero oficial para acompanhar a implosão do Viaduto da Perimetral.

O deslocamento ocorreu às 5h30 de domingo, 24 de novembro, entre o Heliponto da Lagoa e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Manguinhos, zona norte, um trajeto de 30 quilômetros, feito em menos de meia hora. Àquela hora, não havia tráfego algum e as equipes de reportagem chegaram sem dificuldade ao local da demolição.

Pezão é a aposta do governador do Estado, Sérgio Cabral (PMDB), para concorrer nas eleições estaduais de 2014.

Em nota, o superintendente de Segurança do Gabinete Militar, Augusto César Benac, informou que a opção pelo helicóptero ocorreu porque os acessos de veículos da zona Sul ao centro estavam fechados. "O acesso de carro ao local de onde foi acionada a demolição só poderia ser feito pela Avenida Brasil. O vice-governador, seguindo orientação do Gabinete Militar, desembarcou na área da Fiocruz e percorreu de carro o trajeto entre a Avenida Brasil e o local onde foi acionada a demolição".

Levantamento feito pelo Estado mostra que quase dobraram os gastos do Estado com o uso de helicópteros pela cúpula do governo. Em 2007, as despesas empenhadas ficaram em R$ 4,8 milhões. Em 2012, esse valor passou para R$ 9,5 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.