Mesmo com Renan, oposição não obstruirá votação da LDO

O líder do DEM no Senado, José Agripino, diz que ´possivelmente, Renan ouvirá manifestações não agradáveis de algum parlamentar, mas nós não vamos obstruir´

Fabio Graner, do Estadão

11 de julho de 2007 | 15h25

O líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), afirmou nesta quarta-feira, 11, que a oposição não vai obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), no Congresso, mesmo que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decida presidir a sessão. "Possivelmente ele vai ouvir algumas manifestações não agradáveis de algum parlamentar, mas nós não vamos obstruir", afirmou Agripino. A sessão comandada por Renan é um impasse já que a oposição insiste em não aceitar que ela seja comandada pelo presidente do Senado, alvo de processo por quebra de decoro no Conselho de Ética.Se o projeto não for aprovado até o dia 17, os parlamentares não poderão iniciar o recesso de julho, que começa no dia 18. Na noite da última terça-feira, Renan já havia admitido que abriria mão de presidir a sessão e entregaria a tarefa ao vice-presidente do Senado, deputado Nárcio Rodrigues (PSDB-MG). O PSDB e o DEM haviam decidido na última noite obstruir a sessão caso o presidente do Senado estivesse no comando da sessão. Na semana passada, o PPS havia anunciado que faria obstrução na sessão da LDO se Renan quisesse presidi-la.Segundo Renan, se for preciso ele irá à sessão para cumprir o seu papel constitucional. "Eu não posso me omitir do meu papel profissional. Se tudo correr bem, Nárcio Rodrigues (primeiro vice-presidente do Congresso) pode presidir. Ele já fez isso com muita competência", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.