Mesa do Senado anula mais dois atos secretos

Um deles, de 2006, aumentou o valor da função comissionada de 40 chefes de gabinete de secretarias

AE, Agencia Estado

08 de julho de 2009 | 08h05

A Mesa Diretora do Senado anulou nesta quarta-feira, 8,  mais dois atos secretos. Um deles, de 2006, aumentou o valor da função comissionada de 40 chefes de gabinete de secretarias. "Se algum servidor tiver recebido, terá de haver ressarcimento. É ato secreto e nem todo mundo foi beneficiado", disse o diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra. Ele e o primeiro-secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI), afirmaram que, por enquanto, não foi detectado nenhum servidor beneficiado pelo ato do ex-diretor-geral Agaciel Maia.

Também foi anulado o ato secreto que estendia ao diretor-geral e ao secretário da Mesa o benefício da assistência médica vitalícia, hoje desfrutado pelos senadores, ex-senadores e familiares. Para evitar novos escândalos, a Mesa também decidiu ontem elaborar projeto para estabelecer regras e regulamentar o funcionamento dos escritórios estaduais dos parlamentares, que são mantidos com a verba de R$ 15 mil mensais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Senadocriseatos secretos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.