Mercadante sai de cena e PT paulista garante apoio

Depois da turbulenta semana no Senado, o líder do PT na Casa, Aloizio Mercadante (SP), passou o fim de semana com a família em sua residência em São Paulo. Segundo informou sua assessoria de imprensa, o senador não teve compromissos de trabalho.A aposta de petistas é de que o clima esfrie nesta semana e a crise aberta na bancada do PT no Senado com o arquivamento das representações contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), não apresentará novos desdobramentos. Na semana passada, Mercadante, contrariado com a operação montada pelo PT para salvar Sarney de investigações no Conselho de Ética, anunciou sua renúncia "irrevogável" da liderança. O anúncio causou troca de ofensas e ironias com alguns integrantes da bancada, entre ele, o senador Delcídio Amaral (MS). No dia seguinte, após uma conversa com o presidente Lula, ele revogou a decisão. Para um plenário quase vazio, sem a presença de senadores petistas, Mercadante expôs suas razões para a permanência no posto. Disse que estava atendendo a um pedido de Lula."Com o recuo, ele criou condições para a paz interna. O PT continua apoiando o Mercadante em São Paulo", avaliou o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP).Mercadante deve retornar a Brasília entre hoje à tarde e amanhã de manhã, segundo sua assessoria. A expectativa é grande para saber qual será o comportamento do senador depois da derrota sofrida na semana passada e como conduzirá a bancada daqui para frente.Com as eleições de 2010 se aproximando - o mandato de Mercadante termina neste ano e ele terá de tentar nas urnas a reeleição - , muitos avaliam que a atitude do petista foi mais para não perder pontos com o eleitorado e, com o caso encerrado, ele também tem interesse em que tudo volte à normalidade.

SILVIA AMORIM, O Estadao de S.Paulo

24 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.