Mercadante propõe votação única de ações contra Renan

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) propôs hoje na tribuna que o Conselho de Ética suspenda a votação amanhã da representação contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para que esse processo seja votado juntamente com os outros que estão pendentes. Mercadante também pediu que Calheiros se licencie do comando da Casa.Nesse primeiro processo cuja votação está prevista para amanhã, Renan é acusado de interferir a favor da Schincariol para quitar dívidas da cervejaria junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Mercadante pediu que o presidente do Conselho, senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO), nomeie os outros relatores para as demais representações contra Calheiros. Depois disso, todos os relatores trabalhariam para que os três pareceres sejam votados em uma única sessão do Conselho e no plenário da Casa. "É para que o Senado dê uma resposta definitiva a esse episódio", disse Mercadante. "Acho que será incompreensível para a sociedade se nós continuarmos votando fatiada e separadamente essa questão", completou. A princípio, os partidos de oposição concordaram, mas ainda não há uma decisão final sobre a proposta. O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), disse que é preciso fazer "um esforço coletivo" para votar os processos. "Não podemos ficar o resto do ano discutindo isso", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.