Mercadante pede apoio da militância para ir ao 2º turno

O senador petista Aloizio Mercadante, candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PT, fez campanha hoje em cidades da região metropolitana de São Paulo e no Vale do Paraíba. Segundo ele, "a força da militância do PT" será fundamental para levar a disputa eleitoral para o segundo turno. "Nossa militância sempre cresce na reta final e ela está entusiasmada", garantiu Mercadante, em conversa como jornalistas após carreata em Guaratinguetá.

JOÃO CARLOS DE FARIA, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 19h58

Durante o evento, ele estava acompanhado apenas pelo prefeito petista de Santo Antonio do Pinhal, Augusto Pereira, um dos poucos que o apoiam no Vale do Paraíba, tradicional reduto do tucano Geraldo Alckmin. Outro cabo eleitoral na região, o prefeito de Jacareí, Hamilton Motta, estava esperando pelo senador em Caraguatatuba, mas por causa do tempo ruim, sem teto para descer de helicóptero na cidade, a agenda de Mercadante foi cancelada no Litoral Norte e eles se desencontraram.

Pela manhã de hoje, o senador participou de carreatas pelas ruas de Itaquaquecetuba, Poá e Ferraz de Vasconcelos. Com a agenda cancelada no litoral, o senador seguiu para Aparecida do Norte, onde almoçou no Centro de Apoio aos Romeiros e conversou com eleitores.

Durante um dos compromissos de campanha do dia, Mercadante comentou a ideia do ''pedagiômetro'' instalado na Câmara de São Caetano do Sul, no ABC paulista. Crítico frequente das concessões para exploração das praças de pedágio nas rodovias paulistas, implantada pelos governos do PSDB, ele prometeu mais uma vez revisar a questão. "O pedágio é um abuso do Estado que está prejudicando a economia do interior", disse. "Temos que rever e renegociar essas concessões, reduzindo os preços", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.