Mercadante nega articulação para absolvição de Renan

Senador admite que foi um dos seis senadores que optaram pela abstenção; placar foi de 40 a favor e 35 contra

CIDA FONTES, Agencia Estado

12 Setembro 2007 | 18h07

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) negou que tivesse articulado a absolvição do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ao arregimentar apoio para que seis senadores se abstivessem não dando o quórum necessário para a cassação do mandato. "Eu não conversei com nenhum senador", disse. Mercadante declarou, contudo, que foi um dos seis senadores que optaram pela abstenção. Veja também:'Absolvição macula política brasileira', diz especialista  Confusão, soco e discussões marcam 'julgamento'   Cronologia do caso Renan  Entenda o processo contra Renan Galeria de imagens: confusão, soco e discussões Blog do Piza: Indecorosa absolvição   'Calvário não é só de Renan, é do Senado'PT nega articulação para absolver Renan 'Vou para a igreja rezar', diz Renan após absolvição Deputados e senadores trocam socos antes de sessão Ouça áudio do tumulto no Senado  Fórum: dê a sua opinião sobre a decisão do Senado Enquete: você concorda com a absolvição de Renan? Mercadante confirmou que chegou ao plenário disposto a apresentar uma declaração de voto pedindo que o julgamento fosse adiado, uma vez que há outros processos contra Renan em tramitação no Conselho de Ética. Ele informou que conversou sobre o adiamento com alguns senadores, mas disse que não teria recebido muito apoio. Agora ele defende a licença de Renan da presidência do Senado até que os outros processos sejam decididos pelo Conselho de Ética.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.