Mercadante invade tempo de deputados na TV

Com 2,4 minutos a menos que o tucano Geraldo Alckmin, seu principal adversário, o candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, abocanhou parte do tempo destinado à disputa para deputado federal no horário eleitoral gratuito. Nas inserções de TV levadas ao ar ontem, Mercadante pede votos ao PT, prática permitida pela legislação eleitoral.

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2010 | 08h47

Porém, logo em seguida à fala do candidato petista, um vídeo dispara críticas ao aumento de praças de cobrança e do preço dos pedágios em São Paulo. O tema é uma das bandeiras da campanha de Mercadante, repetido à exaustão em seus discursos. A propaganda começa com a fala de uma apresentadora: "O Brasil avançou e São Paulo podia acompanhar", diz, em mais uma referência à gestão do PSDB no Estado.

O mesmo formato se repetirá hoje no horário destinado à disputa para deputado estadual. No total, Mercadante adiciona pelo menos 3 minutos ao tempo de TV. Somados aos 4,16 minutos que tem no horário reservado à campanha estadual, totaliza 7,16 minutos - mais do que os 6,56 minutos de Alckmin.

"Os deputados estaduais cederam tempo. Naturalmente, nós aproveitamos para marcar a imagem de Mercadante, mas ele aparece pedindo votos ao PT", diz o coordenador da campanha do petista, Emídio de Souza. A estratégia, segundo ele, é atrair mais votos na legenda, além de aumentar a exposição do candidato na TV. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.