Fernando Bizerra Jr. | EFE
Fernando Bizerra Jr. | EFE

Mercadante faz discurso a servidor

Ministro diz ter ‘pós-doutorado em oposição’

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2016 | 04h37

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, cumpriu ontem agenda que destoava do restante de seus colegas de Esplanada. Horas antes de o Senado votar o impeachment da presidente Dilma Rousseff, numa mescla de inconformismo e de emoção pela despedida, assinou um convênio com o Ministério da Cultura, uma portaria do MEC, fez longos discursos e concedeu entrevistas.

“Vou lutar, vou lutar, vou lutar”, repetia, durante pronunciamento a uma plateia de funcionários no auditório do MEC. “Fiquei três anos no governo, mas tenho pós-doutorado em oposição. Eles que se preparem, porque vai ter debate, vai ter luta”, afirmou o ministro.

Pela manhã, ele dizia que, se o Senado decidisse pelo afastamento, a situação seria temporária. À tarde, convocou funcionários de sua pasta para um balanço do PT na Educação. Fez discurso e arrancou aplausos da plateia. A cerimônia terminou de forma repentina, quando um servidor questionou o ministro sobre o que a pasta havia feito pelos funcionários. / L.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.