Mercadante: 'Errei ao anunciar renúncia irrevogável'

Líder do PT no Senado pediu a internautas que compreendam decisão de continuar no cargo

Rodrigo Alvares, estadao.com.br

22 de agosto de 2009 | 22h41

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) publicou em seu perfil no Twitter, na noite deste sábado, um pedido para que as pessoas tentem conhecer as razões de ter voltado atrás na sua decisão de renunciar à liderança do partido no Senado. Na última sexta-feira, o parlamentar subir à tribuna para declarar que permaneceria no cargo por causa de um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Veja também:

som TERRITÓRIO ELDORADO: Ouça na íntegra o discurso de Mercadante

lista  ÍNTEGRA:  Leia a carta na qual Lula pede que Mercadante fique

especial ESPECIAL: Os atos secretos de um Senado em crise

 

"Errei ao dizer que anunciaria uma renúncia irrevogável mas gostaria que vocês conhecessem as razões mais profundas que me levaram a essa decisão", escreveu Mercadante. "Gostaria, se possível, que vocês lessem meu discurso na tribuna e a carta que o presidente Lula me enviou", acrescentou.

 

Na carta, Lula diz que respeita a posição de Mercadante, mas que não concordava com a saída dele. "Companheiro Mercadante, você me expressou sua indignação com a situação do Senado. Respeito sua posição, mas não posso concordar com sua renúncia à liderança da bancada do PT. A bancada e eu consideramos você imprescindível", escreveu o presidente.

 

Nos bastidores do governo, o comentário é que o líder do PT agiu para "ficar bem na foto" com os eleitores, já que é candidato a novo mandato.

Tudo o que sabemos sobre:
MercadanteSenadoPTcriseSarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.