Mercadante elogia espírito público da bancada do PSDB

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (SP) deixou a residência do presidente da Câmara, João Paulo Cunha, elogiando a participação da bancada do PSDB no almoço com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, a atitude do PSDB reforça o reconhecimento de que o partido tem um espírito público em busca dos interesses do país, acima de tudo. Mercadante refutou a afirmação feita por tucanos, que já saíram do almoço, de que Lula estaria observando os erros cometidos pelo PSDB no passado para conseguir aprovar as reformas. Segundo Mercadante, Lula teria dito que para aprovar as reformas é necessário um diálogo amplo com toda a sociedade, de forma a assegurar a aprovação das reformas que conduzam ao crescimento sustentado do País. Lula disse que não tem nenhum interesse pessoal nos temas das reformas. ?Quatro anos passam rápido para quem está no governo, mas para quem está na oposição passam mais devagar", afirmou. Para ilustrar o que estava dizendo, Lula citou as reformas promovidas na Grã-Bretanha pela então primeira-ministra Margareth Thatcher, cujos resultados só começaram a aparecer 20 anos depois.A afirmação foi considerada "infeliz" pelo deputado Júlio Semeghini (PSDB-SP). Segundo ele, Lula deu um exemplo errado, porque a reforma previdenciária no Brasil fará com que entre dinheiro de imediato no caixa do governo, diferentemente do que ocorreu na Grã-Bretanha.Troca de partidosLula reafirmou sua intenção de fazer a reforma política e a reforma trabalhista, e criticou o troca-troca de partidos que vem ocorrendo no Congresso. Os tucanos estão reclamando da perda de deputados e senadores para partidos da base governista. "Na política, não é possível um deputado se eleger por um partido e, logo depois das eleições, trocar de partido, até mesmo antes de tomar posse", afirmou o presidente.Tião VianaMercadante disse esperar que o líder do PT na Casa, senador Tião Viana (PT-AC), reconsidere sua decisão de renunciar ao cargo e permaneça à frente da liderança do partido. Mercadante acredita que a atitude dos 18 senadores, que manifestaram apoio a Viana, reforça sua expectativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.