Mercadante diz que País praticou responsabilidade fiscal

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que é um dos interlocutores mais próximos da presidente Dilma Rousseff, disse nesta quarta-feira que o Brasil é um dos poucos países que praticou responsabilidade fiscal no mundo, mesmo com um cenário de crise mundial. O comentário de Mercadante foi feito durante coletiva de imprensa, ao ser questionado sobre críticas do jornal britânico "Financial Times", que recebeu com descrédito os pactos anunciados pela presidente Dilma Rousseff na segunda-feira, 24.

RAFAEL MORAES MOURA E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

26 Junho 2013 | 14h13

Dilma propôs esta semana cinco pactos em discurso para prefeitos e governadores - entre eles o da responsabilidade fiscal, para garantir a estabilidade da economia e o controle da inflação.

"O pacto da responsabilidade fiscal vem sendo obedecido ao longo dos anos. Somos um dos poucos países do mundo que reduziu a dívida pública substancialmente mesmo na crise. Em 2003, tínhamos uma dívida pública de 60% do PIB, hoje a nossa dívida pública é em torno de 35%, a dívida pública líquida. O Brasil é um dos poucos países do mundo que fez e praticou responsabilidade fiscal, mesmo na crise intensa que vivemos desde 2008", afirmou Mercadante.

"(O Brasil) É um dos poucos países que desendividou o Estado brasileiro, que reduziu a dívida pública. E é isso que permitiu a taxa de juros ter o patamar que temos hoje. É só olhar as contas públicas e verificar como a responsabilidade fiscal é um compromisso de todos: prefeitos, governadores, governo federal, Congresso Nacional", disse Mercadante.

O ministro destacou que eventuais medidas que forem anunciadas pelos governos "têm de ter essa dimensão como a primeira exigência pra preservarmos a estabilidade econômica e o controle da inflação".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.