Mercadante diz que governo não vai ?enveredar pelo populismo?

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), disse, em discurso no Senado, que os resultados observados na economia nos últimos meses são fruto da "maturidade de um governo que não vai enveredar pelo populismo, porque isto tem vida curta". Mercadante, ao elogiar discurso feito pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre estabilidade econômica, disse que alguns setores da oposição resvalaram para uma atitude que não expressa preocupação com a política econômica do País. Uma dessas demonstrações, segundo ele, são as propostas de criação de "CPIs inoportunas". O líder assegurou que há um processo de recuperação que demonstra até agora êxito. "Mas só não enxerga quem não aceita que um trabalhador, um operário ou um camponês chegue à Presidência da República. E é esse sim um aspecto que incomoda a elite brasileira que mandou e desmandou na história política do País, que nunca aceitou mudanças profundas e, tenho certeza, tem dificuldades em conviver com essa mobilidade social". Ele voltou a reclamar do que chamou de "herança pesada" do governo anterior que fez o presidente Luiz Inácio Lula da Silva encontrar o País numa situação difícil com fragilidade cambial imensa e inflação de 29%. "Os instrumentos da governabilidade econômica estavam comrprometidos", afirmou. Fez uma crítica à imprensa observando que quando os índices econômicos caem é notícia de primeira página e quando sobem, é noticiado no rodapé do caderno de economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.