Mercadante diz que Alckmin confunde opinião pública

O candidato ao Governo de São Paulo pelo PT, Aloizio Mercadante, disse hoje em Birigui (SP) que as críticas veiculadas na propaganda do horário eleitoral gratuito do seu adversário tucano, Geraldo Alckmin, refletem a preocupação que o governador tem em enfrentá-lo em um segundo turno. E que essa estratégia confunde a opinião pública, segundo o petista.

CHICO SIQUEIRA, Agência Estado

10 de setembro de 2010 | 20h18

Alckmin lidera as pesquisas de intenção de voto que o colocam no governo em votação única. No programa de hoje na televisão, o tucano criticou Mercadante por não ter comparecido a votações no Senado de projetos que liberaram recursos para São Paulo, e de ter sido excluído para compor cargos importantes no governo federal durante os oito anos da gestão de Lula.

"Isso é atitude de quem está nervoso, preocupado, porque está caindo e nós estamos subindo (nas pesquisas)", disse. "Mas vamos continuar mantendo o nível da campanha como sempre fizemos e não baixar o nível como ele", acrescentou. Mercadante disse que já gravou programas com respostas a Alckmin.

Segundo o candidato, nas votações de empréstimos para São Paulo que foram a plenário, ele esteve ausente três vezes, "duas por causa de duas cirurgias que fiz, e uma na abertura do lançamento da minha campanha para governador", explicou. "Mas o que meu adversário esconde é que essas aprovações de empréstimos são por votações simbólicas e nunca por votação nominal". "Como líder, costurei e participei de todos os acordos dos 36 empréstimos, de mais de R$ 9 bilhões, feitos a São Paulo nos últimos oito anos", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.