Mercadante diz que acordo com PMDB é definitivo

O acordo firmado ontem entre o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), para o ingresso da legenda à base aliada do governo está "consolidado e é definitivo", avisa o líder do governo no Congresso, senador Aloizio Mercadante (PT-SP). "Trabalhei cinco meses para fechar esse acordo. Não tem a menor chance de voltarmos atrás porque a bancada peemedebista do Senado apóia unanimemente o acordo e também a maioria dos deputados está conosco", afirmou, em entrevista por telefone à Agência Estado.A manifestação foi uma resposta aos deputados Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), Eliseu Padilha (PMDB-RS) e Michel Temer (PMDB-SP), presidente do partido, que negaram hoje que acordo tinha sido firmado. Segundo Mercadante, esse grupo de deputados é ligado ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e constitui "um núcleo minoritário" da legenda na Câmara. "O setor de maior representação está conosco", reiterou. Mercadante lembrou que, embora a Executiva peemedebista tenha montado coligação com a candidatura tucana de José Serra na campanha presidencial do ano passado, 12 diretórios regionais do PMDB apoiaram a candidatura Lula. "Os próprios governadores do PMDB já afirmaram que vão apoiar as reformas e o partido também tem dado sua contribuição nas comissões parlamentares. Estamos construindo uma unidade sólida".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.