Mercadante cobra saída de Saulo da Segurança Pública

O candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, cobrou nesta quinta-feira, 10, a saída do secretário de Segurança Pública do Estado, Saulo de Castro Abreu Filho, do cargo. O petista afirmou que Saulo deve entregar o cargo conforme havia prometido, já que o governo federal liberou parte dos cerca de R$ 100 milhões oferecidos para combater o problema da violência no Estado."O Saulo agora tem a obrigação de renunciar, conforme ele havia prometido. Se ele não fizer isso, é porque o Serra fez escola e a palavra dele (Saulo) também não vale nada", disse Mercadante, aproveitando para alfinetar mais uma vez seu rival na campanha estadual, o tucano José Serra, por não ter cumprido a promessa de terminar seu mandato à frente da prefeitura de São Paulo. A afirmação do senador petista foi feita por meio de sua assessoria de imprensa.A cobrança de Mercadante resulta da promessa feita recentemente por Saulo em uma entrevista, em que criticou o governo federal por não liberar o dinheiro e se comprometeu a entregar o cargo caso isso de fato ocorresse. Em resposta, o Ministério da Justiça alegava que os recursos só não haviam sido entregues pois o Estado não teria apresentado os projetos necessários à liberação. Cerca de R$ 80 milhões foram liberados nesta quinta-feira, em decorrência da entrega desses documentos pela secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.