Mercadante cobra de Almeida Lima responsabilidade política

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante cobrou responsabilidade política do senador Almeida Lima (PDT-SE), que havia prometido apresentar provas ligando o ministro-chefe da Casa Civil ao caso Waldomiro, mas rm seu discursonão apresentou fato novo. "Não posso aceitar calúnia e difamação", afirmou. Mercadante disse que o discurso do pedetista não é produto de uma investigação ou inquérito, são apenas informações publicadas pelos jornais. O petista lembrou que o ministro José Dirceu, ao tomar conhecimento das acusações contra Waldomiro Diniz, teria pedido esclarecimentos ao seu então assessor Waldomiro Diniz e determinado que ele encaminhasse as informações ao Ministério Público, no dia 2 de julho de 2003. Em um discurso inflamado, o líder disse que o ministro tem 40 anos de luta e não poderia ter sua honra e dignidade tratada daquela maneira. Mercadante perguntou a Almeida Lima: "O senhor acha que se constrói a democracia desta forma?". O líder lembrou que o mercado financeiro tinha passado o dia em polvorosa em função das divulgações feitas pela imprensa, inclusive pelo seu gabinete, de que Almeida Lima teria uma cópia de um contrato de empresa entre Waldomiro e José Dirceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.