Mercadante: base condiciona quórum à CPI das ONGs

O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), disse nesta tarde que a base do governo no Senado só vai dar quórum para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras, depois que a oposição devolver aos governistas a relatoria da CPI das ONGs. A relatoria dessa CPI estava a cargo do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) que teve de abrir mão da titularidade para assumir uma cadeira na comissão da Petrobras. O presidente da comissão, Heráclito Fortes (DEM-PI) nomeou então um membro da oposição, o líder do PSDB no Senado Arthur Virgílio (AM) para o cargo. Virgílio já declarou que pretende fazer dessa outra CPI um segundo instrumento de investigação da estatal.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

02 de junho de 2009 | 15h42

Mercadante disse que encaminhou questão de ordem para esclarecer se a oposição pode ocupar a relatoria da das ONGs. Somente depois disso resolvido é que o governo dará quórum na CPI da Petrobras. A sessão de instalação estava marcada para hoje à tarde. O senador Paulo Duque (PMDB-RJ), que pelo regimento deveria abrir a sessão, aguardou exatos 13 minutos pela chegada dos parlamentares. Mas, sem quórum, a sessão foi inviabilizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.