Mercadante admite que lista de Furnas pode ser falsa

O líder do governo no Senado, Aloízio Mercadante (PT-SP), disse nesta terça-feira que a chamada "lista de Furnas" pode ser falsa. A lista foi divulgada pelo lobista Nilton Monteiro e cita políticos de quase todos os partidos - especialmente do PSDB e do PFL - que teriam recebido dinheiro de caixa 2 da estatal Furnas Centrais Elétricas. Nos papéis apresentados, não há nenhum nome do PT.Ao ser questionado pelo líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), sobre a veracidade da lista, Mercadante disse que a relação de nomes ali contida precisa ser comprovada. "Não podemos fazer acusação sem que tudo seja investigado. Torço para que isso tudo não seja verdade, para que a lista não tenha procedência e para que esse episódio traga responsabilidade aos homens públicos, principalmente aos que acusam sem provas."Sentado à primeira fileira, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), pediu um aparte. "Eu posso garantir que a lista de Furnas é falsa, mas uma coisa é importante: Vossa Excelência já acredita em Roberto Jefferson", provocou ACM, numa referência ao deputado cassado do PTB que denunciou o "mensalão"."Não ponha palavras na minha boca", reagiu Mercadante, irritado. "Lamentavelmente, algumas denúncias que ele fez em relação ao PT tinham procedência; outras, não."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.