Mercadante adia discurso para conversar com Lula

Senador vai esperar o retorno do presidente de sua viagem ao Rio Grande do Norte

Rodrigo Alvares, estadao.com.br

20 de agosto de 2009 | 14h09

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) decidiu adiar seu discurso de renúncia à liderança do partido no Senado - originalmente marcada para as 15 horas - depois de receber um telefonema do ministro das Relações Institucionais, José Múcio (PTB-PE) na tarde desta quinta-feira. De acordo com sua assessoria, Mercadante vai esperar o retorno do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de sua viagem ao Rio Grande do Norte para conversar pessoalmente com ele antes de oficializar sua saída.

 

Veja também:

link Berzoini orienta senadores a votarem por arquivamento

link Mercadante deixou petistas 'desamparados', diz Delcídio

link Por 9 a 6, Conselho arquiva 6 denúncias contra Sarney

 

Em seu perfil no Twitter, o senador declarou: "Recebi telefonema do ministro Múcio, avisando que o presidente Lula quer conversar comigo pessoalmente antes do meu pronunciamento". O presidente está no Rio Grande do Norte, onde participa da inauguração de uma escola técnica federal no município de Ipanguaçu e embarca às 16h de Mossoró rumo a Brasília, onde sua chegada está prevista para as 18h30. Segundo sua assessoria, Mercadante disse que deve uma satisfação a Lula pelos anos de militância e pelo compromisso que ele tem com o governo, mas mantém a decisão de sair da liderança do partido.

 

Na última quarta-feira, ele deixou ontem o Conselho de Ética do Senado ostentando o título de grande derrotado na operação política que livrou o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), de um processo de cassação. Ele entrou em confronto com a direção nacional do PT, ficou sem condições de diálogo com a cúpula do PMDB no Senado e deixou irados o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a pré-candidata petista à Presidência, a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff.

Tudo o que sabemos sobre:
Aloizio MercadanteLulaSenadorenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.