Mensalão: STF analisará Lula em lista de testemunhas

A decisão do deputado cassado Roberto Jefferson de incluir o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua lista de testemunhas sobre o caso do mensalão será analisada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da ação penal sobre o esquema, Joaquim Barbosa. Se considerar desnecessário ouvir o presidente Lula, o ministro o excluirá da lista. Jefferson é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, evitou se manifestar sobre a decisão de Jefferson. "Cada um que se preocupe com as suas testemunhas", afirmou. Cada uma das partes na ação penal - o Ministério Público e os réus - pode arrolar no máximo oito testemunhas. As listas são previamente analisadas pelo relator da ação. Com isso, o ministro evitaria perder tempo com testemunhas que nada pudessem acrescentar de relevante ao processo.Além de arrolar o presidente como testemunha, os advogados de Jefferson questionaram a inclusão de Lula no processo do mensalão. Depois que o STF aceitou a denúncia contra os 40 acusados de envolvimento no esquema de compra apoio de parlamentares, no ano passado, o deputado cassado perguntou ao Supremo por que Lula não fora incluído na lista de réus. Até o momento, Joaquim Barbosa não respondeu ao questionamento. Roberto Jefferson foi um dos três deputados cassados pelo plenário da Câmara. Pedro Corrêa (PP-PE) e José Dirceu (PT-SP) também perderam o mandato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.