Mensalão: Silvinho se diz 'aliviado'

O ex-secretário geral do PT Silvio Pereira se disse "aliviado" ao deixar hoje a Justiça Federal de São Paulo e confirmou um acordo assinado com a Procuradoria Geral da República (PGR) que suspendeu o processo movido contra ele em decorrência do escândalo do mensalão. Pelo acordo, Silvinho terá que realizar trabalho voluntário por um período de três anos e ficou sujeito a uma espécie de liberdade condicional, tendo que comparecer periodicamente à Justiça e comunicar viagens com duração superior a oito dias. "Estou limpo e sempre estive limpo", afirmou. O acordo é mais brando do que havia sido proposto pela PGR. A idéia era que Silvinho encarasse as mesmas condições por quatro anos e perdesse seus direitos políticos. A assessoria do ex-petista apresentou uma contraproposta permitindo a manutenção dos direitos e reduzindo o período do acordo para três anos. Apesar do pedido, ele disse que não tem interesse em se candidatar a nenhum cargo e negou filiação ao PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.