Mensalão: Gushiken diz ter confiança na sua absolvição

O ex-ministro chefe da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República Luiz Gushiken afirmou hoje que está confiante na sua absolvição no caso do mensalão, no qual foi acusado por crime de peculato. Após depor hoje, por cerca de uma hora, na 2º Vara Criminal Federal de São Paulo, ele declarou: "Estou muito satisfeito com o resultado do depoimento e estou confiante na minha absolvição. Sobretudo porque quatro ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitaram minha denúncia e o próprio relator do caso, Joaquim Barbosa, na ocasião disse que se fosse julgado meu caso, ele me inocentaria. De maneira que estou muito tranqüilo."Segundo fontes que tiveram acesso ao depoimento, Gushiken disse ao juiz substituto, Marcio Ferro Catapani, que a Secretaria de Comunicação da Presidência da República não era responsável pela destinação de verbas estatais e tampouco dos ministérios para a área de publicidade. No interrogatório, o ex-ministro destacou que sua gestão na Secom foi basicamente de reorganização da estrutura. E frisou que esta secretaria não tinha nenhum poder decisório para liberação de verbas.Em cerca de uma hora de interrogatório, Gushiken destacou que não tinha conhecimento de nenhum contrato com a Visanet e destacou que nunca esteve com o publicitário Marcos Valério. Ele ressalvou, contudo, que a Secom realizou algumas reuniões com agências de publicidade e a agência de marcos Valério pode ter eventualmente participado de alguma dessas reuniões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.